Para que casos o transplante está indicado?

Os transplantes lamelares apresentam uma evolução da técnica cirúrgica tradicional de transplante de córnea ( transplante penetrante), onde apenas as camadas comprometidas da córnea são substituídas, poupando parte da córnea do paciente receptor. Para entender melhor, basicamente a córnea possui 3 camadas: O epitélio, que é a única camada que se renova constantemente, o estroma e o endotélio. Então temos os transplantes lamelares anteriores para as patologias que comprometem principalmente o estroma corneano, como por exemplo: Ceratocone, Distrofias estromais e leucomas;  e os transplantes lamelares posteriores para patologias que comprometem o endotélio corneano, como por exemplo: Distrofia de Fuchs e Ceratopatia Bolhosa. As contra indicações para essa técnica seriam os casos onde todas as camadas da córnea estariam comprometidas, geralmente casos muito avançados das patologias citadas anteriormente.

Quais são os passos para realizar o transplante?

Primeiro o paciente tem que ser investigado de maneira adequada, com exames específicos para assegurar que apenas a camada corneana a ser substituída que está comprometida, como por exemplo assegurar que o paciente que irá ser submetido a um transplante onde será substituído seu endotélio tenha um estroma saudável. Em relação á técnica cirúrgica hoje dispomos de avançadas técnicas manuais, automatizadas e com utilização de laser  para a dissecção do tecido doador e receptor.

Como é o pós operatório?

Os transplantes lamelares possuem um índice de complicações menor quando comparado ao transplante penetrante convencional, principalmente por preservar a integridade estrutural da córnea total ou parcialmente, mas mesmo assim o paciente necessita de um acompanhamento próximo e de um período de afastamento variável das atividades. A reabilitação visual geralmente é mais rápida.

Dr. Rodrigo Paolini – CRM-GO: 11462

Oftalmologista
Graduação em Medicina pela: UFPA
Residência em Oftalmologia: Fundação Banco de Olhos
Especialização em oftalmologia pela Fundação Banco de Olhos.
Subespecialização em Córnea , Doenças Externas e Cirurgia Refrativa pela Banco de Olhos / Hospital Oftalmológico de Sorocaba.
Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Membro do Setor de Córnea e Catarata da Fundação Banco de Olhos / GO

Especialidades Relacionadas

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar